Formas de Ingresso

Processo seletivo/vestibular: principal forma de ingresso na UEG. É o processo por meio do qual são selecionados os estudantes egressos do ensino médio para ingresso no ensino superior, mediante a realização de prova de acontece duas vezes ao ano.• Processo seletivo/vestibular: principal forma de ingresso na UEG. É o processo por meio do qual são selecionados os estudantes egressos do ensino médio para ingresso no ensino superior, mediante a realização de prova de acontece duas vezes ao ano.

O processo seletivo/Enem:é uma modalidade de seleção destinada a discentes que concluíram o ensino médio ou equivalente e desejam ingressar na graduação por meio do aproveitamento de seu desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para as vagas remanescente do processo seletivo/vestibular.

Transferência interna: é a que ocorre quando o candidato à vaga está matriculado em um curso de graduação da UEG e pleiteia vaga em outro curso, ou no mesmo curso que frequenta, em turno diverso (matutino, vespertino e noturno).

Transferência externa: é a que ocorre quando o candidato à vaga está matriculado em outra IES nacional, devidamente reconhecida pelos órgãos competentes.

Transferência ex ofício: é garantida ao servidor público federal civil ou militar estudante ou aos seus dependentes, independentemente da existência de vaga ociosa, se requerida em razão de comprovada remoção ou transferência de ofício que acarrete mudança de domicílio para o município onde se situe a instituição recebedora ou para localidade mais próxima, conforme previsto no parágrafo único do Art. 49 da Lei n. 9.394/96 e Lei n. 9.536/97.

Reingresso: é a modalidade de seleção para preenchimento de vaga ociosa permitida somente aos discentes da UEG que não efetuaram a renovação de matrícula por mais de um período letivo consecutivo, caracterizando abandono temporário de curso, respeitado o prazo de integralização.

Portador de diploma de graduação: consiste na aceitação de  diplomados em cursos de graduação nacionais devidamente reconhecidos ou em cursos de graduação no exterior devidamente revalidados no Brasil para o preenchimento de vagas ociosas, independentemente de ser área afim do curso no qual é diplomado, respeitada a necessidade de comprovação de habilidades  específicas, conforme o curso.